Onde anda a PGR no caso da manutenção da MdP?

Apesar de vivemos tempos de cobardia, sempre em nome do medo de falar, não podemos deixar cair os braços e continuamos a denunciar esse "crime" que é o contrato para a manutenção do material circulante do MdP.

A EMEF anda, há mais de um ano, quase que totalmente focada, e dividida, no verdadeiro "quebra cabeças" que é o "affaire" MdP, digno de um romance mafioso.

Há gente que trabalha e dá o seu melhor, quase 24h/dia, e a paga pelo seu empenho é um prejuízo brutal todos os dias, todas as semanas, todos os meses, todos os anos, sim porque já passaram 15 meses após o inicio do escândalo, que muitos tentam silenciar, ou contar de forma distorcida, como o fez ontem, no "Público", o "jornalista" dos fretes do regime.

O "affaire" MdP dá prejuízo diário porque a anterior presidente assim o aceitou, aceitando fazer por menos de 4 milhões, um trabalho que antes custava cerca de 10 milhões. Uma administração digna desse nome a 1.ª coisa que deve fazer é uma Auditoria a este "affaire" com duas intenções, uma para os 10 milhões, onde entra a BT e outra para os 4 milhões em que só entra a EMEF.

Onde anda a PGR? O que anda a fazer a CT da EMEF, para além das tonterias habituais do regresso à CP?
Voltar atrás