EMEF/MdP, o sarilho que se segue

Como consequência da tranquibérnia que foi a negociação, pelo anterior governo, da concessão do MdP que contou com a colaboração activa da então administração da MdP, da actual administração da CP e da EMEF, vem agora uma nota de Bruxelas que certamente vai trazer sarilhos à EMEF e ao actual governo. Governo que inexplicavelmente mantém tudo na mesma, seja na CP, seja na EMEF!

Investigados, quanto a nós, deviam ser os grandes Fabricantes de Material Circulante como a Bombardier, a Alstom e a Siemens pelo Cartel especializado em que se constituem, há dezenas de anos na Ferrovia, para sugar até ao tutano a CP e a EMEF entre outras empresas.
Voltar atrás