Ferrovia, o Governo está a ser cúmplice...

O Sindefer, desde o inicio, chamou a atenção para a irresponsabilidade das decisões tomadas pelo Secretário de Estado dos Transportes do anterior governo e pela Presidente do CA da EMEF e administradora da CP no processo do MdP, no que à Empresa diz respeito.

O "affaire" MdP está longe de estar encerrado e as consequências para a EMEF podem ser catastróficas quer por força da queixa apresentada pela multinacional Bombardier, que ganhou rios de dinheiro no "affaire" MdP, quer por más decisões de organização, tomadas pela EMEF, agravadas pelas restrições gestionárias a que está sujeita.

O assunto é, nas duas vertentes, muito delicado e deve merecer a nossa maior preocupação. Temos os conhecimentos necessários para escrever o que estamos a escrever e se a actuação irresponsável do actual governo persistir no sector da Ferrovia o desastre será inevitável. Como todos compreenderão não é de animo leve que chamamos irresponsável ao governo da "Geringonça".

Para o ex-secretário de estado que ganha 35.000€ mensais e para a ex-presidente que ganha 13.000€ a vida corre às mil maravilhas. Para os outros, os do costume, a vida poderá correr ainda pior do que é habitual e até os que andaram a cortejar a dita senhora, e o cavalheiro, pensando em "cavalarias altas", poderão não sair bem...
Voltar atrás