SINDEFER

Sindicato Nacional Democrático da Ferrovia

Acordos EmpresaBreve HistorialEstatutosHistóricoContactos

 

 
Era uma vez...

“Alexandra tinha grande poder sobre Nicolau e, como Rasputin tinha influência sobre ela, a manipulação das decisões era bastante fácil”, diz David Saunders, professor de História Russa da Universidade de Newcastle, na Inglaterra.

Havia uma família que tinha três filhos, todos do género masculino. Os pais quiseram repartir um peru de Natal pelos três e a mãe foi encarregue de o fazer.

O filho de maior envergadura, exigiu que a repartição fosse feita em mesas separadas. A mãe disse que eram todos irmãos, que não fazia sentido, mas o irmão mais musculado não cedeu.

O outro irmão que, há já muitos anos, tenta uma musculatura igual, ao do mais forte, sem o conseguir, também achou que devia ter uma mesa de repartição só para si, a mãe contrariada lá anuiu.

O irmão menos musculado ficou sozinho na mesa geral com a mãe piedosa a dizer que o informaria do que acontecia nas mesas dos outros irmãos.

Iniciou-se a repartição e o mais musculado, logo disse que o peru era todo para si e ainda necessitaria de um reforço.

O irmão que tenta apanhar o mais musculado, mas não consegue, também queria o peru só para si, até ameaçou ir protestar à televisão, se assim não fosse, e, também, queria um reforço.

O irmão menos musculado defendia, de boa fé, que se há um peru para três, a repartição seria fácil de fazer, um terço para cada um e iam todos à ceia de Natal em amena confraternização familiar.

A mãe, ao contrário do que tinha prometido, não informou o irmão menos musculado, do que se tinham passado nas mesas dos dois outros, cada um deles, tinha obtido um peru suplementar e anunciou, então, que seria repartido o peru geral em três partes sensivelmente iguais e não se falaria mais no assunto.

Os dois irmão mais musculados deram as boas-festas ao irmão menos musculado e que estavam muito contentes pelo seu regresso, sendo prova disso a repartição do peru geral em três partes iguais!!!
Esconderam o peru que cada um deles tinham recebido.

Nota
Lê-se por aí, escrito por um dos irmãos que ficou com um novo peru e 1/3 do peru geral, que quem não gostou da "justa" repartição, não é um verdadeiro irmão, está a atacar o pai, o pai do pai e é responsável por todas as maldades feitas à família nos últimos anos.

Preparam, assim, o caminho para repartição igual no bolo-rei...

Francisco Fortunato
Voltar atrás